Enxaqueca (Dores de cabeça)

Enxaqueca é uma disfunção neurológica em que o cérebro reage de forma anormal a certos estímulos vindos do meio ambiente ou do próprio corpo, levando a crises de dor de cabeça (cefaleia) entre outros sintomas.

Sintomas:

–  Crises de cefaleia em geral latejante, em um ou nos dois lados da cabeça, associadas a:
–  náusea e vômitos
–  intolerância a cheiros, barulhos, luminosidade, irritabilidade e movimentos
–  Cerca de 15% dos paciente têm aura, na qual a cefaleia é antecedida por sintomas visuais, do tipo flashes luminosos

Diagnóstico:

O diagnóstico é clinico e não por exames. Em alguns casos, o neurologista deve solicitar exames para excluir condições potencialmente graves.

Tratamento das crises:

–  O tratamento das crises se faz com analgésicos, por exemplo certos anti-inflamatórios e triptanos. Não usar estes medicamentos sem orientação, pois seu uso excessivo, além dos efeitos colaterais, pode agravar a enxaqueca

Controle dos gatilhos:

–  Estresse – através de exercícios físicos, técnicas de relaxamento e em certos casos psicoterapia cognitivo-comportamental
–  Evitar o jejum prolongado, alimentando-se a cada 4 horas
–  Evitar alimentos que possam desencadear crises. Os mais frequentes são carnes em conserva, queijos envelhecidos, temperos a base de glutamato monossódico, certos doces e refrigerantes
–  Bebidas alcoólicas fermentadas
–  Evitar privação de sono

Tratamento farmacológico:

Os medicamentos mais usados são:
–  Betabloqueadores (p. ex. Propranolol, Atenolol, Metoprolol, Nebivolol, entre outros)
–  Bloqueadores de canais de cálcio (Flunarizina)
–  Antidepressivos (p. ex. Amitriptilina, Nortriptilina, Venlafaxina)
–  Anticonvulsivantes (p. ex. Divalproato, Ácido valpróico e Topiramato)
–  Toxina botulínica – eficaz no tratamento da enxaqueca crônica